Jogos anunciados na TGA que nunca viram a luz do dia

Jogos anunciados na TGA que nunca viram a luz do dia

Imagem de: Jogos anunciados na TGA que nunca viram a luz do dia

Dezembro está chegando e com ele começam as grandes discussões que o brasileiro ama. Uva-passa no arroz pode? Verão escaldante ou inverno gélido? E, claro, qual o melhor jogo do ano? Essa última tem ganhado cada vez mais destaque por conta do The Game Awards, evento que está indo para sua oitava edição e se tornou uma espécie de Oscar dos videogames (ainda que o Josef Fares não seja muito fã dessa ideia).

Mas, além de premiar os melhores jogos do ano e fazer as pessoas se matarem na internet por conta do resultado, o evento apresentado por Geoff Keighley também serve como uma E3 fora de época, já que uma cacetada de games são anunciados durante ele.

Um retrospecto rápido? Sekiro: Shadows Die TwiceBayonetta 3Psychonauts 2 Death Stranding. Porém, toda história tem dois lados e pra cada grande game de sucesso, há uma certa quantidade que ainda não viu a luz do dia, isso se um dia verá. Então vamos embarcar em uma aventura histórica e conhecer os jogos anunciados durante todas as edições do TGA que ainda não foram lançados.

  Game Informer 

 GameSpot 

DISCLAIMER: Não vamos falar da edição de 2021, pois ela é muito recente e quem reclamar vai levar um puxão de orelha meu.

Continua após a publicidade..

Before – The Game Awards 2014

O ano de 2014 foi um mix de sentimentos para o brasileirinho, que pode desfrutar da Copa do Mundo em seu país, mas… deixa quieto. Voltando ao nosso assunto, você lembra de Before? Ele era um game de sobrevivência pré-histórico com um visual bem simples, mas super cuti-cuti. Além de juntar recursos para a sua tribo, seria necessário enfrentar problemas do dia-a-dia, como enfrentar lobos, resistir à tempestade e decidir qual a melhor cor para a sua pintura rupestre. Ok, a parte de pintura eu inventei. Bom, o fato é a gente nunca vai saber como o título realmente é, já que ele foi cancelado em 2019. Em seu blog, seu criador Bill Lowe contou brevemente sobre como foi o desenvolvimento do título e o que levou ele a decretar seu fim após quatro anos de trabalho.

Human Element – The Game Awards 2014

Outro game que teve seu fim decretado foi Human Element. O vídeo de anúncio tinha aquela pegada de ação que dá vontade de rasgar a camisa e atirar pra tudo quanto é canto. E isso faz um certo sentido, já que o estúdio responsável era o Robotoki, fundado por Robert Bowling, que trabalhava como estrategista criativo da franquia Call of Duty. Só que toda essa pegada ultra máscula, explosiva e lotada de zumbis não foi o suficiente para eles encontrarem uma distribuidora. Como Robert não tinha o cascalho pra bancar o game, ele entrou em hiato e foi teoricamente cancelado, já que estúdios fechados não tiram projetos de hiatos, até onde sei.

In the Valley of Gods – The Game Awards 2017

Depois do sucesso de Firewatch, um walking simulator em que controlamos um guarda-florestal tentando fugir de seus problemas pessoais, a Campo Santo anunciou In the Valley of Gods. Ele se passaria no Egito durante os anos 20 e acompanharia um explorador e filmmaker que tem como objetivo revelar uma “descoberta aparentemente impossível e um filme incrível”. Ele era pra ter sido lançado em 2019, só que não rolou e o motivo foi meio complexo. Em 2018, o estúdio foi comprado pela Valve, mas continuaria trabalhando em seu próprio game. Infelizmente, as expectativas foram bem diferentes da realidade e seus funcionários foram remanejados para outros projetos, como o game exclusivo de realidade virtual Half-Life: Alyx. Segundo o co-fundador do estúdio, Jake Rodkin, In The Valley of Gods não foi cancelado, mas está em espera desde o final de dois mil e dezenove. Atualmente, a página do título na Steam ainda está de pé e ele consta no site da desenvolvedora, mas não há grandes indicativos de que ele verá a luz do dia.

Witchfire – The Game Awards 2017

Já Witchfire está numa situação um pouco melhor. Dos criadores de Painkiller Bulltstorm, ele é um FPS bem dark que se passa em um mundo onde bruxas são reais e perigosas. Após anos sem grandes novidades, ele reapareceu em 2022, durante o Summer Game Fest, outro evento de Geoff Keighley. Tudo parecia encaminhado para o lançamento em acesso antecipado ainda nesse ano, mas foi adiado para o começo de 2023 por mudanças no combate. Vamos ver se agora ele sai mesmo.

Dragon Age: Dreadwolf – The Game Awards 2018

Em 2018, a BioWare, depois de fazer certo suspense, decidiu chutar a porta e revelar Dragon Age: Dreadwolf, que foi apresentado sem subtítulo. Na época, não tivemos muitas informações. O game reapareceu no The Game Awards dois anos depois e, desde então, sabemos que ele já está na fase alfa, não vai exigir conhecimento prévio por parte do jogador, provavelmente vai se passar na região de Nevarra e sua história vai estar relacionada ao vilão de Dragon Age: Inquisition, Solas. Você quer data? Então, vamos ficar te devendo essa.

Continua após a publicidade..

Prologue – The Game Awards 2019

Em 2019, as coisas foram relativamente mais tranquilas, mas vamos começar com o caso mais estranho. Com um trailer de aproximadamente 30 segundos de duração, o novo jogo do criador de PUBG foi anunciado. Chamado de Prologue, ele mostra uma floresta chuvosa com alguns raios e é possível ouvir cachorros latindo e um homem, provavelmente o protagonista, meio desesperado. No site do projeto, ele é descrito como “uma exploração de novas tecnologias e jogabilidade com o objetivo de dar aos jogadores experiências únicas e memoráveis, cada vez que eles jogam”. É, eu também não entendi muito bem o que isso quer dizer, mas uma matéria do The Verge esclareceu um pouco. Prologue é uma tech demo “pague-o-quanto-quiser” que servira para ilustrar o que Brendan Greene, o Playerunknown, quer fazer a seguir, sendo um sandbox realista com centenas de milhares de quilômetros para os jogadores interagirem, explorarem e criarem. O que nos resta é esperar, já que ele não tem nem previsão de lançamento.

Senua’s Saga: Hellblade 2 – The Game Awards 2019

Vamos para alguns um pouco mais concretos. Senua’s Saga: Hellblade 2 será o segundo capítulo da jornada de Senua e, diferente de seu antecessor, será exclusivo das plataformas da Microsoft. O game usará o mais novo motor gráfico da Epic Games, a Unreal Engine 5, e terá mais diversidade no combate e narrativa. Os desenvolvedores do game compartilham esporadicamente vídeos mostrando aspecto técnicos do título, como simulação de lentes anamórficas e fotos das sessões de captura de movimento. Agora, nada de novidade sobre a data de lançamento, se era isso o que você esperava.

CONVERGENCE: A League of Legends Story – The Game Awards 2019

A Riot tem atirado para tudo quanto é lado esses tempos e a maioria das coisas tem dado certo. Em 2019, a desenvolvedora apresentou seu action plataformer 2D chamado CONVERGENCE: A League of Legends Story. O trailer é bem curtinho, mas com o passar do tempo a gente foi descobrindo algumas outras coisas do game. O protagonista é o campeão Ekko, um jovem inventor que cria um dispositivo de manipulação do tempo e usará isso para resolver diversos problemas na cidade de Zaun. A desenvolvedora responsável é a Double Stallion, que já fez games como Speed Brawl OK, K.O! Lawood Plaza Turbo, baseado no desenho de mesmo nome da Cartoon Network. Depois de alguns adiamentos, ele vai chegar em algum momento do ano que vem para PC e consoles.

Sons Of The Forest – The Game Awards 2019

Se teve um trailer impactante durante essa edição foi o de Sons Of The Forest. A sequência de The Forest é um survivor horror cheio de crafting que acompanha um grupo tático que deve resgatar um bilionário sumido em uma ilha remota e perigosa, lotada de criaturas estranhas e comedoras de humanos. O game ainda contará com um mundo aberto, multiplayer cooperativo, diversas novidades mecânicas em relação ao seu antecessor e, claro, muita violência. Agora, o que esse game teve muito foi adiamento. Inicialmente, ele seria lançado em 2021, depois passou para maio desse ano, mas a desenvolvedora Endnight Games segurou para polimentos técnicos. Em agosto, ela confirmou que o lançamento só aconteceria em fevereiro de 2023. Tá chegando, mas já era pra ter chegado.

The Wolf Among Us 2 – The Game Awards 2019

The Wolf Among Us 2 também é um daqueles casos bem interessantes. O primeiro game foi lançado em 2013 pela Telltale Games. 5 anos depois, em 2018, a empresa fechou suas portas, ficando só com 25 funcionários para cumprir as obrigações da empresa com seus parceiros. Eis que surge a LCG Entreteinment em 2019, que adquiriu os direitos da Telltale Games e até assumiu o nome da empresa para continuar fazendo negócios e trazer novos títulos na mesma pegada que a empresa original tinha, incluindo essa continuação. Porém, não foi durante o TGA de 2019 que o game foi revelado ao público. Na verdade, seu anúncio foi feito na metade de 2017 e o lançamento era previsto para 2018. Por conta de problemas internos no estúdio, em maio de 2018 ele foi adiado para 2019, só que no mesmo ano, em setembro, ele foi cancelado. Felizmente, essa história tem final feliz e seu lançamento episódico começará em 2023.

Tchia – The Game Awards 2020

O fofíssimo Tchia é um game de aventura tropical inspirado no arquipélago Nova Caledônia em que os jogadores terão a liberdade de nadar, navegar, planar e até tocar ukulele. E além de controlar a protagonista mulher, o jogador também poderá também controlar animais e até objetos. O game estava previsto para o outono de 2022, mas o estúdio francês Awaceb decidiu adiá-lo para o início de 2023 com o objetivo de “aprimorar todos os aspectos do jogo”. O que pode ser traduzido para “dar aquela polidinha básica pra ninguém encher o saco”.

Crimson Desert – The Game Awards 2020

O action RPG da sul-coreana Pearl Abyss, Crimson Desert, se passará no continente medieval de Pywel e acompanhará a trajetória de Macduff, um mercenário que se vê cercado por fardos da liderança e memórias dolorosas de seu passado. Esse é mais um game que parece incrível e ainda demorará um tempo pra chegar nas nossas mãos. Inicialmente, ele sairia no inverno de 2021. Entretanto, na metade de 2021 ele foi adiado indefinidamente. Na metade de novembro desse ano, a Pearl Abyss confirmou que ele será lançado na segunda metade de 2023. Veremos se vai dar pra confiar nela dessa vez.

Ark 2 – The Game Awards 2020

Definitivamente, uma das coisas mais imprevisíveis do TGA de 2020 foi a presença de Vin Diesel. Se ainda fosse no palco, eu não ficaria tão chocado, mas no trailer de Ark 2? Isso sim é surpresa. O ator careca interpretará Santiago enquanto a Auli’i Cravalho, de Moana, será sua filha Meeka. Juntos eles terão que sobreviver o passado e domar o futuro, seja lá o que isso signifique. Ele terá algumas mudanças em relação ao seu antecessor, como combate corpo a corpo com elementos de soulslike, e terá a Unreal Engine 5 como motor gráfico. Ele era programado para esse ano, mas adivinha? Foi adiado para o ano que vem.

Season: A Letter to the Future – The Game Awards 2020

O indie Season: A Letter to the Future coloca o jogador no papel de uma jovem que está partindo em uma aventura para explorar o mundo. Ela documenta tudo em seu caderno e usa uma câmera fotográfica e um gravador de som para complementar tudo o que vê e ouve por aí. Seu lançamento era planejado para esse ano, mas a desenvolvedora Scavengers Studio decidiu jogar para o ano que vem com o objetivo de polir e refinar o jogo.

Open Roads – The Game Awards 2020

De um indie sobre viagem para outro, Open Roads é bem mais dark. Com visuais que mesclam o 3D com cartoon 2D, a aventura acompanha Tess e sua mãe que estão em busca de segredos de família e até uma fortuna escondida em algum lugar da fronteira do Canadá. Tudo seria melhor se o mistério não fosse sombrio. Ele tem grande foco na narrativa e contará com as atrizes Keri Russell e Kaitlyn Dever. Se você ficou interessado, tenho más notícias. Open Roads está sendo desenvolvido pela Fullbright e, em agosto 2021, a Polygon publicou uma matéria sobre o estúdio expondo diversas acusações de maus-tratos contra funcionários, principalmente mulheres, por parte de seu fundador, Steve Gaynor. Steve se afastou do cargo em março do mesmo ano e apenas seis pessoas ficaram no estúdio, fazendo com que o game fosse adiado indefinidamente.

Novo Mass Effect – The Game Awards 2020

Bom, vai ter um novo Mass Effect. Eu juro de pé juntos e sem dedos cruzados que eu queria dar um caminhão de informações, mas o máximo que eu tenho para oferecer pra vocês é: Ele é um jogo singleplayer desenvolvido por um time de veterandos da BioWare, vai ter a raça Geth e a Liara T’Soni vai estar de volta. Se a gente não tem nem nome pro game, imagina data de lançamento.

Perfect Dark – The Game Awards 2020

E fechamos com a estranha história de Perfect Dark. O game, que é um reboot da franquia nascida no começo de 2000, está sendo desenvolvido pela The Initiative, um das desenvolvedoras mais promissores do mercado em muito tempo. Encabeçada por Darrell Gallagher, ex-chefe da Crystal Dynamics, ela é uma subsidiária da Xbox Game Studios e conta com uma diversos veteranos da indústria que trabalharam em alguns dos maiores jogos do mercado. Em 2021, a Crystal Dynamics se juntou a The Initiative para participar do desenvolvimento e as coisas começaram a desandar. O próprio Darrell afirmou no começo desse ano que essa chegada causou diversos atritos e problemas no estúdio, o que gerou atrasos e até saída de funcionários. As informações mais recentes que temos vêm de um insider e jornalista do Windos Central, Jez Corden, que disse que o desenvolvimento vai muito bem, obrigado. E acho que à essa altura do campeonato, deu pra perceber que uma data ou mesmo janela de lançamento está fora de cogitação, certo?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Continua após a publicidade..